Polícia prende homem por estelionato virtual em Peruíbe

  Paulo Rabelo de Moraes Junior, 28 anos, foi preso no dia 07 de maio acusado de praticar estelionato virtual em uma correntista do Banco Bradesco e moradora de Peruíbe.  

   Representante da instituição financeira, afirmou em entrevista que indivíduos ainda não identificados acessaram informações cadastrais da correntista, obtendo endereço e acesso às senhas para movimentação financeira. 

   Em seguida foram feitas alterações no endereço e solicitação de envio de cartão para o novo endereço, contudo este tipo de cartão só pode ser utilizado para pagamentos de débitos contraídos no exterior. 

   Após a troca de endereço o cartão foi utilizado, tendo a vitima sofrido o prejuízo no valor de R$ 51.616,20, percebendo tratar-se de uma fraude, a instituição financeira acabou por ressarcir a vitima. A partir da descoberta, o (Setor de Segurança e Prevenção de Infrações Virtuais) da instituição passou a monitorar outro indicio de prática delitiva.

 Alguns dias depois, outra solicitação para envio do mesmo tipo de cartão e instituição financeira foi solicitado pelo mesmo endereço, para evitar qualquer possibilidade de engano seu (Setor de Repressão a Infrações Virtuais), solicitou ao correntista a emissão de uma carta de contestação, no qual negava ter feito qualquer solicitação de produto, e determinando que o mesmo conferisse o credito de três mil dólares americanos e mil libras. 

   Desta maneira foi providenciado o envio do cartão ao destinatário, tendo o representante legal da instituição se dirigido a Delegacia Sede de Peruíbe, local que teve contato com o Delegado Titular Dr. Francisco Wenceslau e Chefia dos Investigadores. 



  Uma equipe foi designada para o caso, onde um dos investigadores disfarçando-se de carteiro perguntou pela pessoa que constava no AR da instituição, imediatamente Paulo Rabelo, afirmou tratar-se do irmão que residia na cidade de São Paulo.

  O Policial solicitou então que a correspondência fosse recebida e assinada.Tendo o suspeito se aproximado e recebido à correspondência, imediatamente o policial notou a semelhança com a assinatura destinada à outra vitima. 

  Imediatamente foi dada voz de prisão. Uma busca foi realizada no local e objetos apreendidos, conduzido a Delegacia Sede, o suspeito foi indagado acerca de sua conduta, sendo que após entrevista com seu defensor presente, revelou receber a correspondência, apenas por curiosidade, não sabendo ele precisar as razões que o levaram a lançar dados falsos a respeito de sua identidade.

  A Autoridade Policial percebendo que o cartão poderia ser utilizado eficazmente em operações, iniciou a execução de Crime de Estelionato, em medida que deixou transparecer atos tendentes a obtenção de vantagem indevida e prejuízo a instituição financeira sendo possível de detenção e indiciamento. 

  Outras pessoas no local observaram a ação policial, que tiveram seus telefones celulares apreendidos e conduzidos a Delegacia, foi notada pelos Investigadores que uma pessoa em especial tentou ligar algumas vezes, para o telefone de Paulo Rabelo, logo após sua detenção. 

  No local foram apreendidos: Quatro celular e, cinco chips, dois cartões de crédito, cópia de recebimento em nome da primeira vitima entre outros documentos e comprovantes. Paulo Rabelo foi encaminhado à Cadeia Publica de Itanhaém onde fica a disposição da Justiça.


Nota: Esta matéria foi publicada em maio no Jornal BEM-TE-VI


Texto: Luiz Pinheiro (www.peruibedigital.com.br)
Fotos: Divulgação

Comentários