Secretário estadual de Segurança Pública presta contas na Alesp e destaca integração com municípios



A Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo recebeu, nesta quarta-feira (27), o secretário estadual de Segurança Pública, Guilherme Derrite, para prestação de contas semestral sobre a Pasta. Durante sua explanação aos parlamentares, o secretário destacou o papel dos municípios paulistas no desenvolvimento de ações de combate à violência.

Esta foi a segunda prestação de contas à Alesp que a Pasta de Segurança realizou em 2023. Além de apresentar os números da Secretaria e as principais operações desempenhadas pelas forças policiais do Estado até agora, o secretário também recolheu questionamentos feitos pelos parlamentares presentes.

Balanço

Guilherme Derrite iniciou sua explanação apresentando os resultados alcançados pela Secretaria nos primeiros oito meses de gestão. De acordo com o último Anuário de Segurança Pública, apresentado pelo secretário, São Paulo é o segundo estado mais seguro do país, atrás apenas de Santa Catarina. "Não podemos comparar a complexidade e o tamanho do Estado. Temos que ter orgulho", afirmou Derrite.

A produtividade das ações policiais ao longo do ano também foi celebrada pelo secretário. De acordo com dados da própria SSP, entre janeiro e agosto, cerca de 127 mil criminosos foram presos e 49 mil condenados foram capturados; 7.576 armas foram apreendidas; e 30.500 veículos roubados foram recuperados.

Participação dos municípios

De acordo com o secretário estadual, os índices positivos alcançados na Segurança Pública do Estado são resultado da integração entre a Pasta e os municípios paulistas. "Estamos desenvolvendo ferramentas de inteligência e integrando os municípios. As guardas civis fazem parte da Segurança Pública", disse Derrite.

O secretário também destacou os bons indicadores alcançados por municípios paulistas no ranking das cidades mais seguras do país, que reúne dados do IBGE e do Ministério da Saúde. "Das dez cidades mais seguras do Brasil, sete estão no Estado de São Paulo. Isso é muito importante e teve a participação dos deputados", afirmou.

A integração entre os municípios foi possível graças ao programa "Muralha Paulista", que unifica as centrais de inteligência e bases de dados das polícias de diferentes localidades do Estado. Atualmente, 643 cidades fazem parte do programa.

Debate

Durante a reunião presidida pelo deputado Major Mecca (PL), os parlamentares presentes puderam apresentar seus principais questionamentos relativos à atuação da Secretaria. Um dos temas de destaque foi a operação realizada pela Polícia Militar na Baixada Santista.

Denominada 'Operação Escudo', a força tarefa iniciada em junho já prendeu 976 pessoas e apreendeu 119 armas e uma tonelada de drogas, segundo a Secretaria. A operação consiste no incremento do efetivo de policiais atuando nas ruas para a captura de criminosos.

"A Baixada Santista estava vivendo momentos de caos. A Operação escudo é o reforço da força policial para mostrar que o Estado está presente. Uma pronta resposta", afirmou Guilherme Derrite.

Em sua fala durante a reunião, o deputado Rafa Zimbaldi (Cidadania) parabenizou a operação da PM. "São iniciativas importantes. Não podemos ser coniventes com o tráfico de drogas e com bandidos que tentam colocar a vida de pessoas de bem em risco", disse.

Já a deputada Ediane Maria (Psol) manifestou sua preocupação com injustiças que podem estar ocorrendo durante as operações e falou sobre o caráter racial que costuma ser destacado em casos de violência policial. "É um padrão que se repete", afirmou.

Outros parlamentares, como Eduardo Suplicy (PT) e Paula da Bancada Feminista (Psol), também abordaram a questão das câmeras corporais usadas por policiais militares do Estado. Os deputados pediram maior transparência quanto ao uso e a fiscalização desses equipamentos por parte da Secretaria de Segurança Pública.

A expectativa é que todos os questionamentos feitos durante a apresentação desta quarta sejam respondidos em uma reunião entre a Comissão de Segurança da Alesp e o secretário estadual marcada para a próxima semana, na sede da Secretaria de Segurança Pública.

TextoMatheus Batista 
 Foto: Larissa Navarro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Filha conta tudo sobre a dedicada historiadora Maya Ekman

Pairando pela história: Praças como monumentos

A menor praia do mundo pode estar em Peruíbe

Google maps fotografa pontos luminosos na Juréia

Procrastinação com Qualidade

Por que os tubarões atacam seres humanos?

Jornal BEM-TE-VI hospeda dois amigos Uruguaios que estão pedalando pela América do Sul

Motorista flagra luzes estranhas atravessando rodovia em Peruíbe-SP

Não sou perigoso, me chamo Gildásio e preciso de sua ajuda!

Poder de Compra do Consumidor na Pandemia