Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Maya Ekman

A lenda do grande líder extraterrestre Jura-para

Imagem
De acordo com a escritora Maya Ekman,  há  muitos anos  atrás  chegaram naves vindas de outros  planetas que cultivaram as nossas terras usando máquinas. As suas construções eram feitas de pedras  que eram cortadas como tábuas. Tudo era comandado por um chefe  chamado  Jurapara.   O líder extraterrestre usava um emblema no peito, que era o desenho de uma cobra negra, símbolo trazido do seu planeta.  O  desenho estava por toda parte, inclusive nos lados das naves redondas e  prateadas. Na cidade alienígena, onde  hoje  fica  Peruíbe, havia  ruas  largas  que avançavam mar adentro.  Tinham  grandes  pirâmides de vidro que geravam luz e energia onde todos viviam felizes, com muita prosperidade. Certo dia, a terra começou a tremer e vários vulcões entraram  em  atividade.  A lava começou a escorrer das  montanhas  e  a  bela cidade foi completamente destruída. Após o incidente, os senhores  do  espaço partiram  levando  em seus  aparelhos  prateados sementes e plantas cultivadas,

Filha conta tudo sobre a dedicada historiadora Maya Ekman

Imagem
   O destino cruzou o meu caminho com o de Alice Ekman, ao vê-la saindo da loja Ideal Peruíbe com o Jornal BEM-TE-VI de baixo do braço. Quando entreguei a nova edição, ela logo elogiou o trabalho do jornal e, em seguida disse o seu nome e o de sua mãe.   Muitas pessoas a conheceram, trata-se da dona Maya Ekman, uma mulher de grande importância cultural para Peruíbe e toda Baixada Santista. Lucas Galante: Onde que ela nasceu e quando foi? Alice Ekman: Minha mãe nasceu no dia 25 de maio de 1915, em Riga, capital da Letônia, e faleceu no dia 08 de março de 1992, em Peruíbe.  LG: Quando ela veio para o Brasil? O que ela fez durante sua vida ?    AE: Ela chegou em 1923 no Brasil e a família, com outros letos fundaram a cidade de Varpa, interior de São Paulo. Maya Ekman era dotada de uma inteligência e mente prodigiosas e jamais interceptou seu caminho de estudos em sua vida. Era historiadora incansável, poetisa, esotérica, teosofista, pensadora, grande cronista, escr