Até quando pessoas continuarão morrendo por falta de hospital em Peruíbe?

 Peruíbe está sem hospital. O único que tinha fecharam  para uma reforma que não dá sinais de começar e ainda falam que é para aguardar para que o novo hospital seja construído.

 Hospital de Peruíbe está só no papel
Como é possível isso, já que a verba que estava na conta da prefeitura foi devolvida para a conta do governo estadual?
A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) é atualmente o único local para atendimento médico público em casos de emergência.
Antes de chegar a temporada de verão, a falta de um hospital já demonstrava o quanto o UPA estava sobrecarregado de pessoas sendo atendidas.
A cidade estando lotada de pessoas, o UPA não suporta tanta demanda de atendimento médico. Ainda mais sem estrutura para internações ou qualquer complicação que precise, por exemplo, de uma cirurgia.
Além disso, não há maternidade funcionando, ou seja, por enquanto as mamães continuarão indo para outras cidades para fazerem os partos de seus filhos.
E também não há atendimento com infraestrutura para acolher grávidas que tenham complicações mais sérias.

Prefeita sorri ao exibir o projeto
Procuramos o secretário de saúde, Dr. Marco Botteon e questionamos se é verdade que o único hospital que tinha não está em reforma e que se manterá assim até que seja construído o novo hospital.

Com o UPA sobrecarregado que soluções e medidas que o secretário e a prefeita analisam para o município?
Sendo o atual secretário de saúde, o que você já fez até agora e como está enxergando a situação da saúde de Peruíbe?
Mesmo não conseguindo uma conversa pessoalmente, enviamos as perguntas para o secretário que até o fechamento desta edição não respondeu. Há boatos que ele deixe o cargo. Como ele prefere não se pronunciar sobre a situação da saúde da cidade, talvez os boatos estejam certos.
É preciso que alguém da atual administração diga à população o que será feito para não deixar a situação piorar do que já está.
Uma cidade turística não pode ficar sem hospital por tanto tempo.
Infelizmente, a população é culpada desta falta de ação do governo municipal.
É preciso parar de ter manifestação apenas em rede social, pois não resolve nada.
Moradores fazem postagens contando os diversos sufocos que passam no dia a dia, por conta da falta de atendimento médico na própria cidade. O socorro acaba sendo em Itanhaém, Praia Grande, São Vicente e por aí vai.
  A saúde está ruim em todo o Brasil, tem cidade que está pior que Peruíbe, mesmo assim é preciso comprometimento para tentar resolver o problema, mas a atual administração não demonstra qualquer ação de solução, pelo contrário está relapsa e não apresenta nenhuma esperança de melhora. 

*Matéria foi publicada na edição nº 22 do Jornal BEM-TE-VI. 


Texto: Lucas Galante
Fotos: Divulgação Assessoria de Imprensa PMP

Comentários