Cooperativas reforçam ações de responsabilidade social por causa da pandemia


No início deste mês, mais de uma tonelada e meia de alimentos, produtos de higiene e de limpeza foram entregues para as famílias de catadores de materiais recicláveis da cidade de Franca e região, que estão impedidos de trabalhar durante a pandemia. Foi uma ação realizada em parceria pelas cooperativas Cocapec - Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas e Credicocapec - Cooperativa de Credito de Livre Admissão da Alta Mogiana.

"Diante do aumento do número de casos de Covid na região, é possível que as medidas restritivas sejam prolongadas ainda mais. Neste cenário, famílias inteiras estão passando por necessidades, pois algumas categorias estão impedidas de trabalhar e outras perderam seus empregos. É nosso dever ajudar", diz o presidente da Cocapec, Carlos Sato, sobre a importância da iniciativa.

Entretanto, este é só mais um exemplo do que o cooperativismo paulista tem feito para ajudar quem mais precisa. "O interesse pela comunidade, um dos princípios universais do cooperativismo, ganhou ainda mais força e importância neste momento triste que estamos atravessando por causa da Covid-19. Se, infelizmente, cresceu o número de pessoas passando por dificuldade, felizmente cresce o número de ações das cooperativas paulistas para ajudar os mais vulneráveis", diz Edivaldo Del Grande, presidente da Ocesp - Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo e do Sescoop/SP - Serviço de Aprendizagem do Cooperativismo.

Novas propostas de auxílio à comunidade
Outra ação de responsabilidade social teve início no dia 10 de junho. Por um mês - até o dia 10 de julho, a Coopermota - Cooperativa Agroindustrial manterá postos de arrecadação de alimentos não-perecíveis, roupas, agasalhos, água sanitária, sabonetes, sabão e máscaras de tecidos, em todas as suas unidades, localizadas em 18 cidades do estado. Depois, todas as doações serão encaminhadas ao Fundo Social de Solidariedade de cada município. "Se podemos ajudar de alguma maneira, com certeza vamos nos dispor a contribuir. Temos demandas em curso e, com estas ações, a cooperativa cumpre com a sua função de auxiliar no desenvolvimento da comunidade em que está inserida", afirma o presidente da Coopermota, Edson Valmir Fadel.

As cooperativas de São Paulo promovem diversas ações para oferecer algum tipo de ajuda à população, especialmente nas comunidades onde elas atuam. "Elas não estão limitadas apenas a doações de alimentos, máscaras de proteção ou produtos de higiene e de limpeza. Há também iniciativas como, por exemplo, apoio para as famílias se organizarem financeiramente nesse período ainda mais complicado da economia, com dicas de especialistas das cooperativas de crédito", conta Del Grande. São tantas propostas, que foi criado um site (http://www.sescoopsp.com.br/pages/covid-19) para reunir todas essas experiências.

Entre outros exemplos, em Ribeirão Preto a cooperativa de saúde Unimed abriu seu canal de teleconsulta online para coronavirus gratuitamente para quem não é cliente, mas conhece alguém que é. Dessa forma, todos os beneficiários podem oferecer ajuda a um amigo, vizinho ou parente que esteja com sintomas suspeitos de coronavírus, mas que não tenha um plano de saúde.

Já a Cooperativa Central Aurora de Alimentos, que conta com cerca de 31 mil colaboradores diretos em unidades espalhadas por vários estados do país, afirmou que não pretende efetuar demissões neste momento, mesmo com a economia fragilizada.

Comentários