Por melhores condições de trabalho para os caminhoneiros, Frente Parlamentar é lançada na Alesp

 


"Sem o trabalho dos caminhoneiros, o Brasil inteiro para", é o que diz o deputado Vitão do Cachorrão (Republicanos), que, na tarde desta quinta-feira (28), inaugurou a Frente Parlamentar em Defesa da Segurança e Melhores Condições de Trabalho para os Caminhoneiros. O grupo suprapartidário conta com o apoio de outros 39 parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, onde serão realizados os trabalhos e discussões de projetos de lei acerca do tema proposto.

O principal objetivo da Frente, de acordo com seu coordenador, é estabelecer maior reconhecimento e dignidade para a classe dos caminhoneiros, considerada de extrema relevância no âmbito estadual e nacional. Vitão projeta que, com o Colegiado instalado no Parlamento, serão criadas novas legislações, buscando ajudar os caminhoneiros, seus ajudantes e familiares a receberem o respaldo necessário para exercer seus trabalhos com mais qualidade.

"A importância da profissão não deve ser lembrada apenas no dia de uma greve, quando mais precisamos deles [caminhoneiros], mas sim, durante todo o ano. O caminhoneiro é responsável por levar o combustível, movimentar a agricultura e levar alimentos para a população que mais precisa. (...) A influência do trabalho duro dos transportes de carga é palpável no cotidiano de todas as pessoas, sem dúvida. Nessa Frente, faremos de tudo para apoiá-los nas estradas de São Paulo", declarou o parlamentar.

A voz da estrada

Apelidada como "rainha dos caminhoneiros", a cantora Sula Miranda participou da inauguração da Frente Parlamentar. Segundo a artista, desde o início de sua carreira, há 37 anos, a luta por melhores condições trabalhistas dos caminhoneiros faz parte de sua vida.

"Nessa longa estrada, sempre tive o propósito de cantar, entreter e alegrar. No entanto, mais importante que isso foram minhas vivências de estrada, transmitidas por meio das canções. Ouvir as necessidades e dificuldades da população sempre foi muito importante para mim e, de modo geral, sem os caminhoneiros, não há acesso a quase nada. Seja alimento, remédio ou vestuário, se está na mão, veio de caminhão", destacou Sula.

Presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região (Setcesp), Adriano Dependor também esteve presente na Assembleia para apoiar a nova Frente. O sindicalista reforça que, mesmo sendo fundamental para todo o país, a classe caminhoneira é pouco privilegiada e reconhecida, incluindo os caminhoneiros autônomos, empregados ou associados a empresas de transporte.

"A principal demanda é simples: dignidade com o ser humano trabalhador, que, hoje, é baixíssima. Durante o recebimento de uma carga, por exemplo, o caminhoneiro pode passar dias esperando pelo atendimento, sem abrigo, remuneração extra ou um teto para descansar. Esperamos que essa nova representação na Alesp nos dê frutos muito positivos que possam ser colhidos pela categoria num futuro próximo", projetou Adriano.

Texto: Gustavo Oreb Martins - Foto: Carol Jacob

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Filha conta tudo sobre a dedicada historiadora Maya Ekman

Pairando pela história: Praças como monumentos

A menor praia do mundo pode estar em Peruíbe

Google maps fotografa pontos luminosos na Juréia

Procrastinação com Qualidade

Por que os tubarões atacam seres humanos?

Jornal BEM-TE-VI hospeda dois amigos Uruguaios que estão pedalando pela América do Sul

Motorista flagra luzes estranhas atravessando rodovia em Peruíbe-SP

Não sou perigoso, me chamo Gildásio e preciso de sua ajuda!

Poder de Compra do Consumidor na Pandemia